segunda-feira, maio 14, 2012

10 dicas importantes para os que ministram o louvor

Por Renato Vargens

Infelizmente boa parte dos cristãos consideram a música tocada na igreja mais importante que a pregação da Palavra. Há pouco vi os números de uma enquete evangelíca cuja pergunta era: O que você prefere na Igreja: Louvor ou a Pregação da Palavra. Lamentavelmente o louvou ganhou disparado.

Pois é, além da pobreza musical dos nossos hinos, os louvores ministrados em nossas assembleias estão repletos de erros grotescos e desvios teológicos, onde através de estapafúrdias canções, brincamos de adoração. Caro amigo, como já afimei em outra ocasião tenho a impressão que o chamado movimento gospel criou através de sua liturgia um novo sacramento denominado louvor. Para estes, ainda que inconscientemente, a adoração com música transformou-se num meio de graça, onde mediante canções distorcidas teologicamente, os crentes são levados a um estado de catarse.

Pensando na saúde das nossas igrejas, bem como no engrandecimento do nome do nosso Senhor, resolvi escrever  10 dicas àqueles que ministram o louvor na igreja.

1- Cuidado com o que está cantando. Muitas das canções tocadas em nossos cultos são heréticas e distorcidas teologicamente. Antes de ensina um hino a igreja, apresente-o ao seu pastor deixando-o averiguar se a letra está de acordo com os ensinamentos das Escrituras.

2- Ao ministrar os louvores no culto evite ao término de cada canção falar alguma coisa. Lembre-se que você esta ali para conduzir a adoração e não pregar.

3- Você não é um animador de auditórios, portanto, abandone o complexo de "Silvio Santos" e evite  manipular o povo com expressões e gestos religiosos.

4- Cuidado com o volume do SOM. Música alta prejudica a adoração.

5- Evite chamar a atenção para si mesmo, lembre-se você está alí para conduzir o povo em adoração.

6- Louvor não é show. Você não foi chamado para apresentar-se diante de uma platéia ávida por um bom espetáculo. Você foi chamado para adorar a Deus.

7-  Esmerece-se em fazer o melhor. Ensaie, ensaie e ensaie. Faça isso sozinho e com a banda, jamais esquecendo que excelência é fundamental no desenvolvimento de qualquer ministério cristão.

8- Cuidado com o misticismo.

9- Cuidado com as ênfases judaizantes.

10- Faça tudo para a glória de Deus.

Renato Vargens
Paulo Cesar disse...

Concordo 100% no que diz respeito ao louvor Pr Renato, mas só discordo ao motivo pelo qual as pessoas tem preferido o louvor. A palavra pregada nos dias de hoje na grande maioria das igrejas tem como tema o triunfalismo, em 98% das vezes estão fundamentadas no Velho Testamento, dificilmente tocando nos assuntos do NT, como arrependimento, amor ao próximo, humildade, servidão, salvação e dependência de Deus.
A maioria das pregações não exortam nem alimentam ninguem. Acabamos tendo que nos contentar com "reter o que é bom". O difícil é separar a parte boa no meio de tanto "eu determino", "você vai ser um vencedor", "a partir de hoje a sua vida vai mudar", mas se nada acontecer é porque você não tem fé. Há pessoas que estão a 10 anos na igreja e nunca ouviram uma pregação expositiva. Acho que os louvores de hoje são apenas um reflexo do que os próprios músicos, cantores e compositores deste mundo "gospel" criado veem nos pulpitos. Talvez a unica forma seja a aplicação de uma engenharia reversa santa.

Thiago e Teresa disse...

Concordo com o senhor pastor Renato. Faço parte do ministério de louvor na igreja que congrego e vejo a dificuldade que temos com relação a colocarmos músicas e hinos mais antigos..Existe muita barreira por parte dos mais novos e até alguns mais antigos em querer essas músicas atuais e gritantes. O que vejo e me entristeço é que muitas vezes cantamos pra agradar A e B e não à Deus. Acontece muito porque muitos não entendem que o louvor não é pra elas, e que se elas tem gostos pessoais, escute em casa. Estou salvando alguns textos sobre adoração e louvor para ler em nossos ensaios e fiquei muito feliz quando vi em minhas atualizações que o senhor postou algo sobre.

Acredito que o louvor faz parte do culto. É um momento de adoração, onde muitos se quebrantam e são tocados quando feito da forma que o senhor colocou.

Não aguento a mania de alguns ministros em insistir muitas vezes que os irmãos fiquem feito Robôs fazendo o que eles mandam. A adoração é pessoal. Uma pessoa pode ta sentada, de olhos fechados e adorando. Mas sempre tem aqueles ministros que insistem em: levantem as mãos, olhe pro céu, bata palmas, diga amém..se vc não faz isso..chamam de rebeldes e desanimados.

Deus te abençoe!!

jlcolli disse...

Dez vezes muito bom!

Joab Barros

Anônimo disse...

Esse comentario do pastor Renato está bom. Só que acabar com o show evangelico é praticamente acabar com uma enorme porcentagem de toda pregação existente. Um dos itens foi cuidado com o misticismo... bom, religião pode ser considerada, toda ela , como misticismo, pois é a crença na ausencia de evidencias. Tudo que nao se refere ao mundo natural é simplesmente sobrenatural. O iten cuidado com a ênfase judaizante é praticamente a tentativa de aniquilação de ensinamentos do AT. Jogamos o AT fora antes de dar a biblia para as crianças? Porque os absurdos que estão escritos no AT...foram ditos por Deus, segundo as escrituras.

lucas.couto@terra.com.br

Rafael Ordanini disse...

Dicas importantes, Pr. Renato. Que os Salmos e os feitos de Deus sirvam de inspiração para os nossos compositores!

Um abraço,

Rafael
http://naderereformatie.tk

Cleyber Ricardo disse...

Pr Renato, Graça e Paz! Como sempre, suas reflexoes sempre me encoraja a fazer o melhor para Deus. Ao falar sobre louvor, me sensibiliza ainda mais. E, na qualidade de uma ovelha que atentamente ouve as orientaçoes de seu pastor, procuro diligentemente acatar seus aconselhamentos, na certeza de q Deus fala atraves deles a minha mente. Gostaria de me atrever a "esmiuçar" a 2a. Dica deste post, o falar entre musicas. Penso que em linhas gerais, existem dois tipos de louvores na igreja: os congrecionais - aqueles o qual a igreja particpa ativamente - e os q chamo indevidamente de especiais - aqueles q sao musicas apresentadas por um ou mais cantores/musicos, sem participacao direta da igreja. Canto num quarteto masculino onde so usamos o 2o. Tipo de musica. Muitas vezes pela complexidade das letras que cantamos precisamos as vezes fazer uma introducao reflexiva breve ou mesmo contextualizar acerca da letra que cantaremos. Nada muito longo, pq nao eh nossa funcao pregar. Mas o q sr acha disso? Eh dispensavel essas situaçoes? Um abraço, Cleyber Ricardo - Natal - RN

Renato Vargens disse...

Cleyber,

As vezes precisamos explicar em virtude do fato de que nossas igrejas são rasas teologicamente. Todavia, acredito que falar demais sobre a música além de cansativo, rou ba o tempo que poderia ser destinado a pregação.

Abraços,

Renato Vargens

claudino disse...

Meu Deus, por que as pessoas gostam de complicar tanto? Solução: coloquem um mp3 com as musicas na mesa de som e está resolvido. Com isso teremos as seguintes vantagens: o pr vai poder escolher as musicas livrando os membros das distoções teológicas, o mp3 nao fala entre as canções e ainda pode ser editado, o mp3 nao vai tentar manipular as pessoas, o pr vai poder colocar no volume que ele quiser, o mp3 não chamará a atenção para si nem "tentará roubar" a glória de Deus, acabará com os problemas de pecado em cima do altar dentre os cantores e instrumentistas. Vamos simplificar meu povo.

Juliana Sidle disse...

Caro irmão Renato.
Falar sobre louvor na igreja de hoje é tocar em uma ferida enorme.E eu concordo totalmente com o irmão.Eu já fui dirigente de louvor por muitos anos e posso dizer:é irritante obrigar as pessoas a fazer coisas que vemos que elas não querem!E é exatamente essa falta de sensibilidade que falta nos 'ministros de louvor'hoje.Eu gosto muito de musica,coco todo jovem,mas creio que tudo tem limite!!!E francamente alguns louvores mais escandalizam do que edificam!E depois,louvor que não tem base biblica não é louvor verdadeiro,não importa quem seja o cantor/ra ou compositor/ra.Eu faço parte de um quinteto e nossa principal preocupação é na ora de escolher as musicas,para não cairmos nesse erro.E a mim,foi pedido que sempre examinasse as letras,por eu ser estudante de teologia,e por eu ter uma preocupação especial com isso.
Me esclreça uma duvida por favor:existe mesmo ministerio de louvor e ministro de louvor?
Em Cristo
Juliana

Solos solosprogressivo disse...

Eu de certa forma concordo, em algumas partes... Mas Pr. A maioria dos louvores estão baseados na PALAVRA, mesmo que em alguns casos elas estejam sendo distorcidas,por alguém, isso não cabe a nós, e sim a analisarmos, a letra, pois no momento em que adoramos a Deus sentimos, a presença de Deus, quanto a repetições por ministros... Isso acredito eu, que isso é de cada um, e discordo totalmente, quando uma pessoa diz, que se não gosta de determinado estilo musical vá ouça em casa, SENDO ASSIM UMA BOA PARTE DE JOVENS E IRMÃOS JÁ ADULTOS SAEM DA IGREJA NÃO POR IGNORÂNCIA, MAIS POR OPRESSÃO, até concordo que algumas igrejas negam a palavra ou deixam ela pra final de tudo! então tudo bem, Cabe ao pastor, falar com Deus e ele cheio de conhecimento, em um culto administrativo, ou reunião extraordinária avisar isso, ou individualmente com os grupos de louvores, pois não é só o grupo da igreja que louva a Deus!

Xandão disse...

Concordo plenamente pastor Renato, Mas a palavra diz que temos que Louvar em espirito e em verdade,.
Tenho certeza que já fui muito criticado pela forma que eu Ministro Louvores, rsrsrs mas sempre falo para a equipe não importa como você vai louvar, Pois tudo que tem folego Louve ao senhor, Jesus nunca se preocupou como e quando pregar a palavra e nem de que maneira, mas ele era verdadeiro e pregava,foi pôr isso que Muitos o odiaram, hoje depois que ele venceu o mundo todos o amam, mas tem medo de Louvar verdadeiramente e isso é triste, falar o que não deve fora da palavra concordo mas se o mundo faz shows para o inferno porque não fazer shows para Deus, lembrando que a ele toda Honra e toda Glória somente a ele.

Ministro Alexandre Rocha

Xandão disse...

Concordo plenamente pastor Renato, Mas a palavra diz que temos que Louvar em espirito e em verdade,.
Tenho certeza que já fui muito criticado pela forma que eu Ministro Louvores, rsrsrs mas sempre falo para a equipe não importa como você vai louvar, Pois tudo que tem folego Louve ao senhor, Jesus nunca se preocupou como e quando pregar a palavra e nem de que maneira, mas ele era verdadeiro e pregava,foi pôr isso que Muitos o odiaram, hoje depois que ele venceu o mundo todos o amam, mas tem medo de Louvar verdadeiramente e isso é triste, falar o que não deve fora da palavra concordo mas se o mundo faz shows para o inferno porque não fazer shows para Deus, lembrando que a ele toda Honra e toda Glória somente a ele.

Ministro Alexandre Rocha

Rafael disse...

Falar que isso se enxerga nas maiorias das igrejas é um certo exagero.

Elias Cavalcante Junior disse...

Púlpito sadio, louvor sadio e Deus sendo reverenciado.

boch jovani disse...

Concordo com vc Renato e acho tb que a palavra é sim importantíssima para nosso engrandecimento e fortalecimento ,e o louvor é nosso para Deus o culto é para o senhor ,quanto a não falar no louvor as vezes chega a ser impossível ,deus nos toca e nos dizz oq ministrar e geralmente quando estamos em harmonia a ministração soma com a pregação...

Giliardi Rodrigues disse...

Não entendi. O que é ênfase judaizante?

Samya Leal disse...

Adorei as sua dicas!! sou uma adolescente e fui coloca como Vice-líder do louvor dos adolescentes da igreja!! ensaiamos sempre,mais sempre quando vou tocar e fico muito nervosa e acabamo erando tudo praticamente!! Os adoslecentes gostam das músicas mais mesmo assim me sinto meia chateada por causa do meu nervosimos rsrs!! vc tem alguma dica que poderia me passar?

Analia A disse...

Concordo com tudo o que o pastor disse,gostaria que todos os integrantes de todos os ministérios de louvor lessem e absorvessem as informações!
O que mais me irrita é o som alto e a frase ridícula:"Vamos dar uma salva de palmas pra Jesus"!
Pra mim isso é desculpa de quem quer a glória para si.
Graça e paz!

Molina disse...

Me pareceu irônica essa postagem (Claudino)... nesse prisma, vou ironizar um pouco também... coloquemos um mp3 com as musicas na mesa de som e está resolvido... aí, só o pastor terá a oportunidade (ou não) de manipular as pessoas, de falar no volume que quiser, de chamar a atenção para si, e de pecar em cima da altar (héin?) e por aí vai... afinal, cair em todos esses erros não é um "privilégio" dos cantores e instrumentistas, não é mesmo?

WAGNER REIS disse...

5- Evite chamar a atenção para si mesmo, lembre-se você está alí para conduzir o povo em adoração.
Ninguém conduz alguém a adoração,porque ela depende do interior de cada um,de como se está por dentro pra depois externar oq ue se tem pra dar pra Deus e isso é uma vida completa e não só na hora do louvor...
Agora,dizer que um adorador pode fazer brilhar os olhos de quem o vê adorando a Deus em relação a tudo da sua vida, aí é outra coisa...
Abraços...

TCB disse...

Thiago e Tereza... Concordo plenamente qundo v diz "Não aguento a mania de alguns ministros em insistir muitas vezes que os irmãos fiquem feito Robôs fazendo o que eles mandam. A adoração é pessoal. Uma pessoa pode ta sentada, de olhos fechados e adorando. Mas sempre tem aqueles ministros que insistem em: levantem as mãos, olhe pro céu, bata palmas, diga amém..se vc não faz isso..chamam de rebeldes e desanimados". Verdadeiramente a Adoração é pessoal, cada um tem o seu jeito de Adorar. Realmente o louvor entoado é pra Deus, porém os louvores devem ser selecionados na direção de Deus, pois um louvor com letra FORTE e cheio de Unção consegue alcançar a alma da Igreja e aquebrantar os corações, fazendo com que toda a Igreja se envolva na essência da Adoração. A Igreja não deve ser Marionete..tudo copiado!!!!

SD ALMEIDA E LEIDIANE disse...

Concodo com a maioria da opiniões expostas aqui, porém eu sei que um culto racional tem seu início ao levantarmos pela manhã e colocarmos em nosso coração mo desejo em estar logo mais a noite cultuando a Deus, pois durante este tempo de preparação passaremos por diversas provas, com muita lutas e dificuldades chegamos do trabalho cansado e nos dirigiamos para a igreja, ai vem o período de louvor e adoração, muitos Pastores tem a Petulancia em dizer :-agora teremos a melhor parte do culto. eu não concordo a mensagem e o FELISBEQUE (retorno de tudo que enviamos a Deus atraves do louvor, da adoração e da oração) a Mensagem ele e um complemente e o ponto chave de ouro de um culto e não a parte mais Importante, sendo assim o que aconteceu antes da mensagem, louvor, intercessão, convite a um amigo, o circulo de oraçãom que intercedeu antes de nada valeu.

Walter Filho disse...

Boa!
Redigi aqui alguns conselhos aos levitas.

Paz!

http://blogdowaltim.blogspot.com.br/2013/09/7-conselhos-aos-levitas.html

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert disse...

Se for para ir por esse lado, melhor substituir os músicos e a banda por uma máquina de Videokê.

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert disse...

Ênfase judaizante, meu irmão, é ênfase nos preceitos cerimoniais judaicos. Enfase, por exemplo, em insistir em chamar o púlpito de altar, em ter no mesmo uma simulação da arca da aliança, ou do candelabro de sete braços (o verdadeiro símbolo de Israel, e não a estrela de seis pontas), ou em adicionar instrumentos que estão totalmente fora do contexto da Igreja, como o shofar, por exemplo. Ou em uma dieta "kosher", ou em preceitos, mandamentos e regras que são ensinamentos de homens. Isso é ênfase judaizante. E peça ao Pastor Renato para me corrigir seu eu estiver errado.

Xurupita disse...

Da forma que as vezes é expressada a opinião do pastor Renato, dá a impressão que o louvor deve ser feito apenas para cumprir o quesito do culto (ritual). A pregação de fato deve ser priorizada mas o louvor não deixa de ser uma forma de pregação da palavra. As vezes uma unica canção é capaz de quebrantar uma pessoa do que duas horas de exortação em cima de um púlpito. Assim como a equipe de louvor deve ter bom senso para mão fazer do período de louvor uma pregação, o pregador deve ter consciência de quando aqueles louvores estão sendo relevantes para a igreja independente do tempo. Quem dirige o Espírito Santo e não o pastor, a equipe de louvor ou as doutrinas dogmáticas.

Wilson Roberto disse...

concordo com o Paulo Cezar e com boch jovani eu louvo as vzs estou com o cd pronto para louvar e Deus me incomoda a louvar hinos da harpa cristã, agora neste momento estava ouvindo o cantor antigo de nome Antonio Carlos com os louvores "recordação" e outro louvor que estou procurando que diz "tristezas problemas teremos na vida em que a alma perdida não suportará" e assim vai, eram louvores para salvar almas louvores para edificar a nossa vida e não prometer vitória etc... mas concordo com esses dois comentários fiquem na paz

Wilson Roberto disse...

concordo plenamente com vc Tiago e teresa

Nando Vieira disse...

Não entendi isto aqui:
"2- Ao ministrar os louvores no culto evite ao término de cada canção falar alguma coisa. Lembre-se que você esta ali para conduzir a adoração e não pregar."

Como não vou falar algo após ou antes de uma música?
Vou ficar calado? Se o trabalho de um ministro de louvor não é este então eu preciso voltar para a escolinha.

Adriana Cavalcanti disse...

Só discordo com o que vc diz que estamos ali para conduzir a adoração e não para pregar. Na minha opinião Palavra de Deus Louvor Adoração andam juntos. Sou ministra de louvor e já vi muitas pessoas se converterem através de louvores e ministrações. Um depende do outro.

Adriana Cavalcanti disse...

Não concordo com o que vc disse que quem louva não prega! Palavra de Deus Louvor e Adoração andam juntos! Muitas pessoas se convertem através disso. Como vou louvar sem ministrar a palavra de Deus?

El Misionero Matsuura Junichiro a.k.a. Marcos Freybert disse...

Disse tudo agora. Engenharia reversa santa é a necessidade principal das igrejas hoje em dia.

Unknown disse...

Costumo dizer q o louvor é o aperitivo e a pregação o prato principal. E ñ concordo com saladinhas ligth(teologia da prosperidade). Tem q ser feijoada(exortação ao arrependimento e abandono do pecado).

Rosangela Pereira disse...

Penso que em meio a um tempo difícil como o que estamos vivendo de tanta desconstrução de princípios e valores importantes ao dia a dia de um povo e de uma sociedade, é mister que se levantem vozes que apontem os descaminhos que por vezes se vive sem a percepção adequada do fato.Receba caro pastor meu apóio a atitude corajosa de mostrar à luz da Palavra de Deus os descaminhos da igreja de Cristo no Brasil e esteja pronto a receber as pedradas que receberam e receberão todos que se levantam contra as injustiças e os erros.

Manoel Fialho disse...

Caro pastor, uma pergunta: o senhor é músico? tem alguma formação musical? Grato pela atenção.

ANTONIA ARLEIDE CONCEIÇÃO GONÇALVES DE PAULA disse...

Eu considero o louvor extremamente importante sim. Fico triste quando alguém fala que a palavra é mais importante, se bem que ultimamente tem pastor que fala a asneira que a oferta é a parte mais importante em um culto. Infelizmente quem não dar importância pra o louvor, se chegar no céu não vai se dar bem, por que aqui é só um ensaio pra quando chegarmos no céu. shalon

Clara Maria Albino de Souza disse...

O louvor é o unico ministerio que vai ser eterno , quando o louvor e de Deus ou seja genuino cheio do espirito louvado com a unçao do Espirito Santo até no ensaio salva vidas para Jesus.Assim é a palavra qunado vem do trono da graça de Deus , por isso tanto o louvor quanto a palavra falam aos nossos corações.Para nossa meditaçõa. APOC.5:8 a 11. SALMO 150:6 (Tudo quanto tem folego louve ao Senhor.*Louvai ao Senhor.Clara.

israj900@gmail.com disse...

Mas, o que é pregado as vezes sai da palavra e começa a contar histórias que não tem nada a ver, tem pregadores que tem unção que ficaria pregando e não cansa os ouvidos, mas tem uns que pelo amor de Deus fala de tudo e esquece a palavra.

israj900@gmail.com disse...

Nervosismo é falta de segurança no que se está fazendo, tente se preparar fazendo aula de canto pela internet tem muita coisa com o tempo se perde o nervosismo, mas se adiquire muito conhecimento, não desista insista

Consultora em Educação disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Consultora em Educação disse...

Hinos, louvores e barulho.

Ivone Boechat

Antigamente, quando alguém passava na rua poderia ser alcançado pelo poder de Deus, ao ouvir a Igreja cantando um hino inspirado, com letra simples e profunda. Sempre a Igreja usou instrumentos musicais: violino, órgão, piano, ou acordeom... Quantas pessoas se converteram... ouvindo um hino, um coral, a música inspirativa ? Hoje, quem passa pela rua ou por fora do templo, não consegue ouvir nem a igreja cantando, coitada, ela até se esforça, grita, fica na ponta do pé, se esgoela, mas não vence o som altíssimo da bateria, estrondando e balançando lustres e vidraças, com 90 decibéis. Quem sabe até despencando o telhado.

Os educadores andam sobressaltados com tanta coisa que se esbarra na formação da futura igreja. Ela está aí e não venham dar a desculpa que não convence: “para conquistar os jovens é preciso liberar tudo, heresia na letra, barulho ensurdecedor, dança, som de danceteria, coreografia, porque o mundo está perdido e é preciso ceder”. A educação tem recursos para ajudar a por as coisas em ordem. Não precisa se contaminar com o mundo nem adoecer todo mundo com tanto barulho.

Os evangélicos têm hinos perfeitos, lindíssimos e inigualáveis e alguns “cristãos modernos” ficam esnobando esse acervo, chegando ao cúmulo de discriminarem e até substituírem os maravilhosos e inspirados hinários por “louvores” mal feitos, sem pé nem cabeça. Acham que louvar é fazer muito, mas muito barulho...! Quando se usa o som acima da capacidade auditiva, desequilibra, irrita e...pode até matar. Quem usa marca passo não pode ir à igreja. Os idosos estão sendo expulsos, as crianças, coitadas, sofrem..., e haja tímpano. Os cultos ultrapassam a 80 decibéis! Muitos irmãos não agüentaram e desapareceram dos barulhões que antecedem ao culto. Chegam mais tarde! Ou nem chegam.

“A minha casa será chamada casa de oração”. Mt 21:13

O ambiente na igreja deve ser próprio para a comunhão, para a oração, sim, para o louvor e não para um show que desarmoniza, incomoda, desprepara o cérebro para receber a mensagem. O cérebro desorganizado não está apto para gravar nada.


Por onde andam os corais infantis? Cadê os quartetos que cantavam nas Igrejas? Cadê os hinos lindos tradicionais ? Há igrejas que nem evangélicas são que estão tomando posse dos hinos do cantor cristão, da harpa e outros nossos hinários tradicionais, e afirmando que são hinos deles. Que eles cantem, tudo bem, cantemos juntos ao redor da terra, mas nunca, porque nós os desprezamos ou substituímos o belo pelo desarranjo.

“Parece-vos pouco o fatigares e provares a paciência dos homens? Agora quereis também abusar da paciência do meu Deus?” Isaías 7:13

Consultora em Educação disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Consultora em Educação disse...

Hinos, louvores e barulho.

Ivone Boechat

Antigamente, quando alguém passava na rua poderia ser alcançado pelo poder de Deus, ao ouvir a Igreja cantando um hino inspirado, com letra simples e profunda. Sempre a Igreja usou instrumentos musicais: violino, órgão, piano, ou acordeom... Quantas pessoas se converteram... ouvindo um hino, um coral, a música inspirativa ? Hoje, quem passa pela rua ou por fora do templo, não consegue ouvir nem a igreja cantando, coitada, ela até se esforça, grita, fica na ponta do pé, se esgoela, mas não vence o som altíssimo da bateria, estrondando e balançando lustres e vidraças, com 90 decibéis. Quem sabe até despencando o telhado.

Os educadores andam sobressaltados com tanta coisa que se esbarra na formação da futura igreja. Ela está aí e não venham dar a desculpa que não convence: “para conquistar os jovens é preciso liberar tudo, heresia na letra, barulho ensurdecedor, dança, som de danceteria, coreografia, porque o mundo está perdido e é preciso ceder”. A educação tem recursos para ajudar a por as coisas em ordem. Não precisa se contaminar com o mundo nem adoecer todo mundo com tanto barulho.

Os evangélicos têm hinos perfeitos, lindíssimos e inigualáveis e alguns “cristãos modernos” ficam esnobando esse acervo, chegando ao cúmulo de discriminarem e até substituírem os maravilhosos e inspirados hinários por “louvores” mal feitos, sem pé nem cabeça. Acham que louvar é fazer muito, mas muito barulho...! Quando se usa o som acima da capacidade auditiva, desequilibra, irrita e...pode até matar. Quem usa marca passo não pode ir à igreja. Os idosos estão sendo expulsos, as crianças, coitadas, sofrem..., e haja tímpano. Os cultos ultrapassam a 80 decibéis! Muitos irmãos não agüentaram e desapareceram dos barulhões que antecedem ao culto. Chegam mais tarde! Ou nem chegam.

“A minha casa será chamada casa de oração”. Mt 21:13

O ambiente na igreja deve ser próprio para a comunhão, para a oração, sim, para o louvor e não para um show que desarmoniza, incomoda, desprepara o cérebro para receber a mensagem. O cérebro desorganizado não está apto para gravar nada.


Por onde andam os corais infantis? Cadê os quartetos que cantavam nas Igrejas? Cadê os hinos lindos tradicionais ? Há igrejas que nem evangélicas são que estão tomando posse dos hinos do cantor cristão, da harpa e outros nossos hinários tradicionais, e afirmando que são hinos deles. Que eles cantem, tudo bem, cantemos juntos ao redor da terra, mas nunca, porque nós os desprezamos ou substituímos o belo pelo desarranjo.

“Parece-vos pouco o fatigares e provares a paciência dos homens? Agora quereis também abusar da paciência do meu Deus?” Isaías 7:13

Consultora em Educação disse...

Ministro de música


1. Toda pessoa tem o sagrado direito de frequentar os cultos e atividades da igreja e de sentir-se muito feliz, sereno, confortado, em qualquer idade.

2. O ouvido tem alta sensibilidade e suporta confortavelmente, por uma, duas horas, no máximo, 50 decibéis. Passou disso, além do mal que faz à saúde, incomoda muito.

3. Todo instrumento pode ser usado no louvor, mesmo sabendo que há aqueles próprios para o culto.

4. Culto não é show.

5. Não existe hino ou música velhos.

6. É preciso selecionar hinos próprios para cada ocasião, com mensagem, poesia, melodia, harmonia, ritmo. Ritmos assincrônicos desorganizam a química cerebral. Derrubam pessoas e até muros. Josué 6:20 Juízes 7:18

7. Fundo musical durante o culto não pode interferir, desconcentrar, incomodar; use-o com muita inteligência. Ninguém suporta um teclado dedilhado pra lá e pra cá, aleatoriamente. Se for um hino próprio para a ocasião, baixinho, tudo bem, mas notas soltas...nem pensar.

8- A música tem o poder de mobilizar as estruturas mentais.


9- Culto animado não é sinônimo de barulho. Reverência, participação, adoração, comunhão, consagração, dedicação, apontam para o equilíbrio. O templo não é um lugar sombrio, triste, com silêncio sepulcral, é um espaço de alegria, louvor, transformação, decisões.


10- Se você faz parte da equipe de músicos, nunca fique se distraindo e brincando com os instrumentos no altar, após o culto.

“E Quenanias, príncipe dos levitas, tinha cargo de entoar o canto; ensinava-os a entoá-lo, porque era entendido nisso.” 1º livro de Crônicas 15.22.


Ivone Boechat

Consultora em Educação disse...

Ambientes barulhentos agridem

Na 22ª. segunda semana de gravidez, a cóclea, órgão que abriga todos os componentes da audição dentro da orelha interna, já está completamente formada. Isso quer dizer que o bebê ouve a mesma coisa que você.

Estudos já demonstraram que o líquido amniótico pode amplificar alguns tipos de som, como os muito graves. A voz da mãe também é amplificada em cerca de 5 decibéis.

Um estudo chegou a mostrar que mulheres que trabalhavam oito horas por dia num ambiente de muito barulho (em volumes que exigiam proteção auricular) corriam mais risco de ter bebês com problemas auditivos.

Além disso, é preciso considerar que um barulho muito forte faz com que o organismo da mãe produza hormônios ligados ao estresse, fazendo o coração acelerar, o que não é bom para a saúde cardíaca do bebê.

Os bebês, desde o útero materno, ouvem e reconhecem vozes. Sabe-se também que são capazes de sentir emoções da mãe, de se assustar e que após o nascimento terão memórias da vida intra uterina.

O psiquiatra canadense Thomas Verny explica no livro “Bebês do Amanhã: Arte e Ciência de Ser Pais”, que desde os primeiros meses de gestação, a criança é capaz de identificar certos acontecimentos.

“Com 4 meses e meio, se você acender uma luz forte na barriga de uma gestante, o bebê vai reagir. Se fizer um barulho alto, ele tenta colocar as mãos nas orelhas. Se colocar açúcar no liquido amniótico, ele vai dobrar a ingestão. Bebês gostam de açúcar! Quando se coloca algo amargo, o bebê para de tomar o líquido e faz cara feia. Eles sentem a diferença entre doce e amargo, reagem à luz, ao toque e ao barulho.”

Vídeo-game e todos os brinquedos sonoros devem ser avaliados pelo som que emitem. “O sistema auditivo é um órgão sensorial extremamente delicado e passível de lesões se for muito carregado, principalmente em bebês, que têm uma sensibilidade auditiva muito apurada. A célula ciliada do ouvido interno do bebê sofre com o ruído excessivo e esse abuso pode acabar levando à sua destruição”, alerta o otorrinolaringologista Jamal Azzam.

A indicação é sempre manter os pequenos longe de ambientes muito barulhentos, seja um local fechado ou na rua, onde o som do trânsito também causa incômodo. Se for inevitável fugir desses locais, o ideal é proteger os ouvidos da maneira certa. “Muitos pais usam algodão para tapar o canal auditivo, mas isso não garante a vedação necessária do som. Uma opção é usar fones de ouvido de boa qualidade que preservem a audição”, finaliza Azzam.

“Há uma região no cérebro chamada “tálamo”. Esta é a parte do cérebro na qual a música é percebida. No tálamo as emoções, sensações e sentimentos são percebidos antes destes estímulos serem submetidos às partes do cérebro responsáveis pela razão. A música, portanto, não depende do sistema nervoso central para ser assimilada imediatamente pelo cérebro. Ela passa pelo aparelho auditivo, pelo tálamo e depois vai ao lobo central.

A “batida” que substitui o ritmo provoca um estado de emoção que a mente não discerne. Desorganiza a química. As batidas graves da percussão afetam o líquido cerebrospinal.
O volume (amplificado) das músicas acima de 50 decibéis prejudica a audição e a saúde cerebral”.

“Cantem-lhe uma nova canção; toquem com habilidade ao aclamá-lo.” (Sl 33:3 – NVI)

adriano leite disse...


Olha pastor, respeito sua opinião, mas discordo dela.O ministério mais criticado dentro das igrejas é o ministério de louvor.É claro que há ministérios que realmente são problemas, como há ministério muito abençoados.Estou no ministério de louvor a dez anos, e tenho visto Deus operar milagres através do louvor.a palavra do Senhor diz assim:LOUVAI AO SENHOR, CANTAI AO SENHOR regozijem se os filhos de sião no seu Rei.Louvem o seu nome com danças,cantem lhe o seu louvor com tamborim e harpa.Sei que temos muito que aprender, para dar um louvor correto ao nosso Deus, assim como os pregadores também tem a responsabilidade de pregar o evangelho com clareza e verdade, e em vez dos ministérios ficar discutindo, sobre louvor e palavra, deveriam sentar e conversar para que todos possam remar para o mesmo lado.É isso que satanás quer disseminar discórdia entre pregadores e músicos.a palavra é Deus falando com o homem, o louvor é adoração a deus, todos dois são importantes.A bíblia não diz que este é melhor que aquele.Ela diz pregai o evangelho a todos os povos.Quem é de louvor pregue com louvor, quem é da palavra pregue com a palavra.

ronaldo disse...

O louvor quebranta, restaura, aviva, alimenta... Tudo vi se findar... A palavra, a revelação, a profecia... Menos o louvor... Sempre existiu e sempre existirá... Nao podemos esquecer que é a palavra de Deus ministrada em forma de canção...

Hélio Bento disse...

Concordo com vc Ivone. Nasci no evangelho e sempre estive envolvido com música e som da igreja. Antigamente as músicas eram inspiradas (algumas ainda hoje são), o som era equalizado, as pessoas tinham reverência no culto, etc. Hoje, vc regula o som deixa impecável. Quem vai usá-lo parece que já tá com problema auditivo. As frases deles são a seguintes: mais retorno, me ajuda aí, estou afonico. Se vc não coloca no volume que ele quer, as vezes, começa criticar o sonoplasta, aí aparece um diácono levando outro microfone pra ele tentando resolver a questão e aparece também irmãos tentando regular o som. Com isso se perde muito tempo e vira uma bagunça. Será que um canto ou uma palavra para serem absorvidos precisam estar num volume ensurdecedor?

elisa alves disse...

Eu acho que tudo é importante, quando estamos na presença do nosso Deus. Pois o louvor, não é cantar, mas o louvor ele salva,cura, liberta, santifica... E a palavra de Deus também faz isso, nos alimenta. Nada pode ser dispensado da presença do altíssimo! Ele é merecedor de toda honra e toda glória! Tudo é importante na presença de Deus! E ministrar o louvor é isso.. almas serem curadas, libertas, cheia do espírito santo! É adoração, momento de intimidade com Deus.

elisa alves disse...

Concordo! E o louvor é uma área espinhosa, o inimigo tem fúria do louvor, porque ele fazia parte dessa área! Então, temos que está ligados, buscando a cada dia ao senhor em jejum e oração, como você mesmo disse rema para o mesmo lado.

Raquel Cristine disse...

Eu concordo claro!A Palavra é super importante para alimentar a igreja...a mesma cura,salva e liberta.
Porem mesmo tendo louvores tortuosos como disse... creio sim que muitas almas sao libertas,muitas vidas sao restauradas atraves do louvor.Deus tem um jeito de trabalhar em cada um... todos necessitamos da palavra mais uns precisam de um algo mais .
Nao digo isso pq sou Levita da casa do Senhor mais porque sempre quando louvo é primeiramente pra Ele,e pra Gloria dEle.E atraves da mesma creio que muitas almas se rendem aos pes do Pai.
Os verdadeiros adoradores,movem montanhas e mares quando tdo se faz na direçao do nosso Senhor Jesus Cristo.amem

Raquel Cristine disse...

Eu concordo claro!A Palavra é super importante para alimentar a igreja...a mesma cura,salva e liberta.
Porem mesmo tendo louvores tortuosos como disse... creio sim que muitas almas sao libertas,muitas vidas sao restauradas atraves do louvor.Deus tem um jeito de trabalhar em cada um... todos necessitamos da palavra mais uns precisam de um algo mais .
Nao digo isso pq sou Levita da casa do Senhor mais porque sempre quando louvo é primeiramente pra Ele,e pra Gloria dEle.E atraves da mesma creio que muitas almas se rendem aos pes do Pai.
Os verdadeiros adoradores,movem montanhas e mares quando tdo se faz na direçao do nosso Senhor Jesus Cristo.amem

Leonardo Gomes disse...

Discordo em algumas coisas, mas antes de relata-las quero deixar bem claro que não quero causar polêmica, mas sim contribuir para um excelente louvor. Percebo que existe uma certa revolta com o louvor aqui escrita nesse artigo pelo autor, se vc percebeu o título é: "10 DICAS IMPORTANTES PARA OS QUE MINISTRAM LOUVOR" mas, as dicas não são positivas, ou seja, elas não instruem a vc fazer algo para aperfeiçoar e melhorar a sua ministração no louvor, pelo contrário, as tais dicas são negativas, se vc reler o artigo vc vai perceber que em todo o momento o autor te instrui a NÃO fazer algo, tais como: NÃO fale entre os hinos, NÃO faça show, NÃO chame atenção para si e etc. Como eu disse a princípio eu não concordo em partes com o autor, mas assumo que o louvor nas igrejas hoje em dia é muito defasado tecnicamente quanto espiritualmente, a escassez de bons musicos e a nessessidade de se formar ministério de louvor nas igrejas levam as mesmas a errar e sofrer com os erros. Quantas vezes vimos pessoas ser chamadas para o louvor apenas porque sabem pegar algumas notas no violão ou porque cantam em alta voz na ora do louvor. Como levitas devemos nos preocupar a todo momento em aperfeiçoamos seja tocando ou cantando e o principal, buscar literalmente a presença de Deus, pois somos encarregados de trazer a presença de Deus para o culto, como a Bíblia nos diz; DEUS HABITA EM MEIO AOS LOUVORES. Humildemente essa é a minha opinião,

Unknown disse...

Melhor resposta até agora

Xande Martelli disse...

Só nao concordo que a palavra seja mais importante que o louvor, sendo que o louvor é a biblia cantada.Dizer que a palavra é mais importante que o louvor devido aos louvores que algumas igrejas ( que seja a maioria) entoam pela sua letra,é o mesmo que resumir ao nada aquelas que ainda prezam pelo verdadeiro.

radiolouvoreal disse...

Xande Martelli, como vai? Apenas para contribuir para um entendimento acerca do que é mais importante, certa vez um sábio pregador foi perguntado sobre o que seria mais importante, orar ou ler a Bíblia. A resposta dada por ele serve para esta questão exposta aqui. Ele deu a seguinte resposta: o que é mais importante para um pássaro voar, a asa da esquerda ou da direita? Desta forma, prezado irmão, é irrelevante para nós tentar medir a importância destas armas espirituais. No entanto, ao ler a Bíblia você verá que o Sacerdote representava o povo diante de Deus (O louvor é de baixo pra cima) e o Profeta representava Deus diante do Povo (A Palavra é de cima para baixo).

Entende como um não substitui o outro e ambos tem finalidades? Agora, particularmente, se eu tiver que escolher entre cantar louvores numa congregação ou apenas ouvir uma mensagem, fico com a mensagem. Sabe por quê? Por que eu posso adorar à Deus em meu interior (de baixo pra cima, lembra?). Bom, a diferença entre louvor e adoração é uma outra história...

Aline Lima disse...

Olá, acho que a que o louvor e adoração é um dos meios que se usa para que a presença de Deus venha sobre a Igreja(nós) o louvor é o que prepara o ambiente a atmosfera para recebermos a palavra de Deus, ou seja tudo é importante é desempenha uma função 😉

marcia dianex disse...

Concordo plenamente com a materia

Ernesto Naoki Fukushima disse...

Sou músico na igreja e também pastor, e curiosamente as pessoas confundem louvor com música. Uns atacam questionando se o pr Renato é músico pra ter "autoridade" pra falar do assunto. O coração do louvor nem é a música, mas a essência da adoração que é Cristo. Quando a essência- Cristo- muda pra outro que não seja Ele, deixa de ser louvor a Deus e passa a ser barulho. O pr Renato está falando do papel do louvor e não das técnicas, muito menos diminuindo seu valor. O Centro do culto é a pessoa de Deus e Sua Palavra. Ponto. Há muitos países como a China nos quais não se pode cantar para evitar denuncias e prisões. Mas a essência da adoração está lá: a pregação da Palavra. Não queiram puxar a sardinha pro seu lado só pra evitar uma reflexão e, quem sabe, abandonar algumas práticas.

favourite category

...
test section describtion

Whatsapp Button works on Mobile Device only